Nova Temporada do Podcast Wyrd no ar!

A revolta de Hugin

Hugin é o mais inteligente dos corvos. Tem sempre resposta para tudo. Não há enigma que não consiga resolver. Problema para o qual não tenha solução.
Hugin, é, contudo, desprovido de memória. A cada 24 horas, Hugin deixa de se lembrar do que ocorreu no dia anterior. Fica apenas o vazio.
A Memória está reservada ao seu fiel companheiro Munin. E apenas muito raramente se separam. Tal só acontece quando o seu amo os manda em missões diferentes. E foi numa dessas missões que Hugin perdeu Munin. Nunca mais o viu.
Os Aeons passam e Hugin, que vive cada dia como se fosse o único, vai ficando mais e mais amargo. Não compreende porquê e nem sequer se apercebe da sua revolta.
A giganta Gullveig, versada nas artes da Magia e surpresa por só ver um dos dois Corvos do Velho, não resiste e interpela Hugin: - Que foi que aconteceu? Onde está o Outro?
- O outro? - retorquiu Hugin inclinando ligeiramente a cabeça. - O outro corvo que costumava andar sempre contigo, Munin… A memória… Pois claro, não te lembras, não é? Hugin, continuando a não se lembrar, tem uma epifania.
- Giganta, tu que consegues falar a minha língua, podes ajudar-me a recuperar esse meu companheiro? - Tudo tem um preço, só necessitas de me apontar o caminho para Asgard. E a cabeça de Hugin vira-se instintivamente na direção certa… -Oops… Grata pela informação. Para recuperares o teu amigo terás de regressar a esta árvore todos os dias e cumprir as instruções que nela te deixo escritas. Ficas também com este caldeirão para que possas fabricar a poção aqui descrita.
Hugin apressa-se a ler a madeira da árvore:
“Hugin, para recuperar a memória terás, de aqui voltar a cada sol nascente,
duas gotas de orvalho no bico,
duas gotas no caldeirão de gente.”

-Só isto? - não me parece nada difícil, analisa o pensamento. Chegado o fim do dia, Hugin instala-se no melhor ramo com vista para os escritos. Quando abre os olhos percebe que se deve ter colocado ali por uma razão, e resolve cumprir o que dizia o tronco da árvore.
Apressa-se a ir buscar duas gotas de orvalho no bico. Mas quando as deixa cuidadosamente no caldeirão… cai apenas uma gota. E agora? Deve ele ir buscar mais duas gotas? Mas, se assim for, serão quatro ao todo. As instruções dizem duas. E duas no bico. A hipóteses não são animadoras. E Hugin fica cada vez mais revoltado. Esta é a única situação em que a matemática não o pode ajudar. Uma gota com outra gota será sempre igual a uma gota. Só a sua natureza o impede de voar alto e seguir o seu caminho.
Os dias sucedem-se e as gotas de orvalho vão acumulando no caldeirão mágico de Gullveig, que não as deixa evaporar.
Cansado, e com a sensação de ter repetido aquela tarefa vezes sem conta, Hugin olha para o caldeirão e vê-se a si mesmo. Atrás dele, lá muito em cima, há um ponto negro a circular uma nuvem muito alta.
Hugin voa até lá e reencontra o seu velho amigo Munin, também ele exausto.

-Hugin! Há nove Aeons que te procuro! Este foi o último sítio onde te deixei, e aqui tenho voltado a cada sol nascente. Não tinha onde mais procurar.

(Estória original. Os personagens Hunin, Munin e Gullveig já existiam na Mitologia Nórdica)

Wyrd Podcast - Episódio 2. Série 1. - O colar de Freya; Fehu e Cristina Aguiar

Neste episódio falo do colar (ou torc) da Deusa Freya, o Birsinghamen e da forma com ela o adquiriu. Abordo a runa Fehu e converso com a autora e jornalista Cristina Aguiar.

Os Mistérios das Runas em Sintra

Estou de regresso à Casa do Fauno, em Sintra, com o curso "Os Mistérios das Runas", nos dias 15 e 29 de Outubro e l2 de Novembro.
Este curso será ministrado no formato de 3 sessões de 4 horas. Cada sessão corresponde a uma família - ou AETT - e vem acompanhada dos seus desafios.

Conto convosco!

As inscrições podem ser efectuadas por email.

Odin, Vili e Vé

-Três voltas devem chegar! Fazem-me o favor? Dão-me licença?
Enrolem esse fio à volta do meu pescoço.
Confio.
Talvez este rodopio não seja doença.
Talvez seja capa, calor, presença de fogo maior,
Avassalador.
E a queda seja de pé.
Três voltas, nornes:
-Espírito, Vontade e Fé.

Lisboa, 23 de Agosto, 2017
Marco Odinsson

Os Mistérios das Runas voltam à Casa do Fauno

O curso "Os Mistérios das Runas" regressa à Casa do Fauno, em Sintra, já no dia 30 de Abril. É também um regresso ao formato original, de 3 sessões. Cada sessão corresponde a uma família - ou AETT - e vem acompanhada dos seus desafios.

Conto convosco!

As inscrições podem ser efectuadas por email.

Dia 14 há Seiðr na Casa do Fauno

No Domingo seguinte, dia 15, estarei no Fundão a dar consultas e curso de Runas
Conto convosco para este fim-de-semana de trabalho mágico?

Palestra na Casa do Fauno

Fui desafiado pela Casa do Fauno a criar uma palestra de 1 hora sobre runas para integrar os Círculos do Fauno. Essa palestra acontecerá hoje. Vamos falar sobre "Utilizações práticas para o Elder Futhark".
Conto convosco!

Curso de Runas no Algarve

Da mitologia à prática

Olá a todos! Em Novembro começo a dar um curso de Runas no Algarve. Será num local absolutamente fantástico, que TÊM de visitar, a Casa da Eira, em Silves. Espreitem a foto mais abaixo e digam lá se não é convidativa?

O curso está dividido em 3 famílias ou Aettir. A cada família correspondem desafios e propósitos diferentes.
No dia 16 de Novembro abordamos o primeiro Aett, e auxiliados por Frey e Freya, enfrentamos os desafios da Matéria.

Programa para dia 16 de Novembro:
  • A Tradição Nórdica
  • Odin, o pai dos deuses
  • As Nornes
  • Alfabetos Rúnicos
  • As 8 Runas do Primeiro Aett
  • Galdrs – Activação das Runas pelo Som
Duração de cada módulo: 4 horas
Preço por módulo: 35 euros
Próximas datas:

2º AETT - 14 de Dezembro
3º AETT - 12 de Janeiro

Inscrições pelos números de telefone 963 480 977 /933 322 107 ou através de email

foto gentilmente cedida pela Casa da Eira

Descubra aqui o que os deuses querem de si

Odin

Quantas vezes já se perguntou: "o que quererão os deuses de mim?" Dei comigo a fazer esta mesma pergunta muitas vezes nas últimas semanas após uma série de eventos dos quais o próprio Loki não se lembraria.
Demorei a encontrar a resposta dentro de mim, simplesmente porque não estava a compreender a lição de Nauthis: olhar em direcções que nunca olhámos. Perceber o logro da pergunta e que o pensamento judaico-cristão com que cresci ainda tem um espaço no molde dos meus pensamentos.
Os deuses não querem absolutamente nada de mim. Nada. Niente. Zerinhos. Os deuses também não querem nada de si. Nem de ninguém. Apenas fazem parte do todo e habitam noutras dimensões. Por outro lado, são representações de arquétipos que temos dentro de nós, como os Mundos de Yggdrasil.
Achar que os deuses podem querer algo de nós é colocá-los num patamar acima, e não paralelo. É não reconhecer a divindade em nós mesmos, pois não podemos ser o Todo se o delegamos neles.
Os deuses não querem nada de si, caro leitor. Desenrasque-se. Para isso, pode contar com o exemplo deles, com a sua força e os seus conselhos.

Por Máni,
M. Odinsson.

Foto por Thysane publicada sob uma licença Creative Commons 3.0

Loja As Runas do Marco abre com 20% de desconto

Sob os auspícios de Frey, as Runas e Varinhas que eu faço podem, a partir de hoje, ser encontradas no ETSY, um mercado global de artesãos.

Para comemorar a abertura da loja estou a dar 20% de desconto a quem utilizar o cupão FREYFAXI nas suas compras. Atenção, o cupão é apenas válido até dia 2 de Agosto de 2014.

E feliz Freyfaxi! Que as colheitas comecem!

Agenda para Julho

Bem-vindo Julho!

O que vou andar a fazer este mês:

Inscrições nos espaços promotores.

Terapia regressiva com Reiki - já disponível

Porque há desequilíbrios que podem ter origem noutras existências.

A Terapia Regressiva com Reiki (TRR) permite superar medos, padrões de comportamento, ansiedade, ou até doenças para as quais os métodos convencionais não encontram explicação.

Neste tipo de terapia, não é usada hipnose e o "paciente" está consciente durante todo o processo. São usados processos nos quais os registos akáshicos são acedidos e a causa da situação tratada na sua raiz.

Que lições trouxe de outras vidas?

Qual a sua missão nesta existência? Estas são apenas algumas das questões a que a TRR pode responder.

A Terapia regressiva com Reiki é, no entanto, uma terapia complementar, e não substituiu uma ida ao médico.

Uma sessão de TRR pode durar de 2 a 4 horas, dependendo da intensidade e complexidade dos processos a tratar.

Terapia disponível em Oeiras ou em Carcavelos.

Para mais informações e marcações, envie, por favor, um email para consultas@asrunas.pt

FAQ: Como é que o Reiki está ligado às runas?
O Reiki esteve na origem da minha abertura para o mundo espiritual. Foi o início da viagem e é um caminho que continuo a trilhar e a ensinar com profunda gratidão. Não há qualquer incompatibilidade com as runas.

Consulte as Runas

As runas são uma valiosa ferramenta de aconselhamento no momento de tomar decisões importantes.

Este alfabeto mágico milenar é uma plataforma para comunicar com os mundos dos Deuses. São chaves para abrir a Bifrost, o grande arco-íris que permite viajar entre mundos, guardado por Heimdall.

Nas consultas com este oráculo, receberá aconselhamento, previsões e informações sobre como utilizar estes símbolos para o ajudar a concretizar os seus objectivos.

Além das consultas em Carcavelos; Sintra (na Ishtar - Artes Mágicas), e Oeiras (no Espaço S), há também a possibilidade de atender online.

Para saber mais veja o post que publiquei na Casa Claridade

Pedidos de consulta para consultas@asrunas.pt

Agenda para Junho:

Olá a todos,
Junho marca o regresso ao curso de Introdução aos Mistérios das Runas em Sintra.
A não perder também a Meditação de Cura Kármica, em Oeiras, um outro lado do meu trabalho energético.
Estejam atentos a este post, pois posso acrescentar eventos a qualquer momento!
Conto convosco!

Profundamente grato,
Marco

Agenda:

Inscrições nos espaços promotores.

Meditação de Cura Kármica em Oeiras

A Meditação de Cura Kármica utiliza técnicas combinadas de Terapia Multidimensional, Terapia com os Senhores do Karma e Terapia Regressiva para facilitar um ponto de entrada no trabalho de limpeza kármica.
Os Senhores do Karma são entidades muito próximas da Fonte, responsáveis pela aplicação das leis do Karma e Dharma.
Através desta meditação é possível terminar processos que impedem de progredir e rescindir contratos com situações de vida que já não fazem sentido.
Pelo reconhecimento dos padrões de dor é possível transmutar o Karma e, com isso, ajudar na cura do planeta e, sobretudo, melhorar a nossa relação connosco mesmos e com os outros.
O processo de cura é contínuo e é iniciado durante a meditação, com a ajuda do terapeuta.

Data: 13 de Junho de 2014, Sexta-feira
Local: Espaço S, em Oeiras
Duração: das 21h às 22h30
Preço de inscrição: 15 euros

Inscrições e mais informações para geral@espaco-s.com

Xamanismo Nórdico na Casa do Fauno

Inguz - o forno alquímico

Inguz é o forno alquímico. O Guningagap de onde tudo se forma.

O Velho de chapéu

O Velho de chapéu vagueava por Lisboa,
foi sentar-se com o Pessoa
e pediu um chá
com Mel. Bebeu a maresia.
Metade escorreu pela barba longa.
Nove gotas pelo bastão,
e um olho no poeta.
Outro nos mundos onde deambula,
E o galope de uma mão, e outra,
que a anula,
e duplica sobre a mesa de metal.
E o chá, a magia e a poesia?
Dá um trago, que o lobo é letal.
Lá dentro, guerra, heresia.
Cá fora, filho de Borr, imortal.

Marco Odinsson

As Runas que faço...

...não são minhas, nem de ninguém.
Queridas pelos Vanir, Abençoadas pelos Aesir, vivem da seiva de Yggdrasil.
Pulsam das entranhas da Terra.
Quando as termino, nascem de parto natural.

Disponíveis por encomenda e na Ishtar - Artes Mágicas

Preço: 16 euros ou 0.055 BTC

Odin's Spear spell

Landing by Zoltan Toth

You know I was sitting there? I sat there. Now I'm on my knees.
Half naked of body and soul.
Praying to the one who all sees.
Is this Crow of yours, Allfather?
Let me surrounded be, only by Friends,
Honor, Love and mead.
I rather.
Than to carry mistrustful ones that feed
on goodwill, sneaking and greed.
With one eye closed, I ask of you,
my path to clear.
And choose It's way.
I cast:
Gungnir.

Marco Odinsson.

Image by Zoltan Toth

Quando as runas batem à porta

Quando as runas batem à porta não pedem licença. Entram de sopetão e cravam-se na nossa vida para nunca mais sair. Tornam-se amigas, confidentes, depósitos da nossa força mágica, ou mægen.
Tatuam-se de forma permanente e volátil, abrindo consciências, caminhos e visão como se não houvesse outra opção.
Por vezes, são extremamente claras e rápidas a responder, noutras, lançam enigmas que só estando muito atentos conseguimos compreender.
Ninguém as percebe totalmente, mas é no tentar que está a beleza da viagem.

Quando as runas batem à porta vêm para ficar.

Às Nornes!